O Espiritismo e a Ciência

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Espiritismo e a Ciência

Mensagem  Marcelo J da Silva em Seg Out 29, 2012 12:02 pm

“O Espiritismo é a ciência que trata da natureza, origem e destino dos espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal (Allan Kardec, O que é o Espiritismo, Preâmbulo.)”

Três pilares constituem a sustentação teórica e os estudos do Espiritismo:

1. Filosofia

2. Ciência

3. Ética/moral

Essa separação na verdade é apenas didática, pois na prática esses fundamentos se interagem e se relacionam dentro da codificação espírita. O foco aqui nesse tópico é a definição do aspecto cientifico do Espiritismo, verificando o conceito e a características da ciência e sua relação com os estudos espíritas.

O Espiritismo é uma ciência de observação nascida no século XIX, durante a abordagem dos estudos de diversos fenômenos. Em suas concepções, resultados de observações, não partiu de idéias preconcebidas ou imaginárias. Os fundamento da Doutrina Espírita, no seu aspecto cientifico, é fruto de um trabalho de pesquisa e investigação rigorosa.

1. Conceito do termo ciência

Em seu sentido mais amplo, o termo ciência significa estar ciente de algo ou de um fato. No sentido restrito significa obter um conhecimento através de um método que determina as causas e diretrizes de um fenômeno. É nesse último sentido que se definirá o Espiritismo, dado o seu método de investigação.

2. O conhecimento científico pelas causas

Ao contrário do conhecimento vulgar, a abordagem científica implica no conhecimento pelas causas de fenômeno ou do objeto em questão. Se o cientista observa relâmpago cortando o céu, irá querer saber as suas causas, dispensando a influência da divindade. Da mesma forma, essa abordagem científica vai agir em relação a um fato político. Como Napoleão apareceu no cenário político internacional? O cientista não dirá simplesmente que Napoleão foi um excelente militar, mas irá investigar as causas políticas e econômicas que fizeram com que Napoleão emergisse no cenário mundial.

O método investigativo de Kardec no século XIX, em relação aos fenômenos das mesas girantes, é uma investigação científica. Nessa época Kardec percebeu que as respostas dadas pelas mesas eram inteligentes: “Se todo efeito tem uma causa, todo efeito inteligente tem uma causa inteligente”. Conclui que as mesas agiam sob orientações de espíritos inteligentes. Essa forma revela as origens científicas do Espiritismo. Desde os primeiros pesquisadores os estudos da ciência procura observar variáveis e identificar as relações de causa e conseqüência.

3. Profundidade e generalidade de suas condições

O conhecimento pelas causas é o modo mais íntimo e profundo de se atingir o real. A ciência não se contenta em registrar fatos, quer também verificar a sua regularidade, a sua coerência lógica, a sua previsão etc. A ciência generaliza porque atinge a constituição íntima e a causa comum a todos os fenômenos da mesma espécie. A validade universal dos enunciados científicos confere à ciência a prerrogativa de fazer prognósticos seguros.

Com o desenvolvimento da mediunidade, as psicografias e informações passadas pelos médiuns foram analisadas. Kardec levava para as sessões diversas perguntas que eram preparadas de forma metódica, com um encadeamento de assuntos. O resultado ele analisava, comparava e destacava as incoerências. Desse método vai codificando e organizando as informações lógicas e coerentes, dando corpo aos fundamentos do espiritismo.

4. Objeto formal da pesquisa

A finalidade da ciência é manifestar a evidência dos fatos e não das idéias. Procede por via experimental, indutiva, objetiva; suas demonstrações consistem na apresentação das causas físicas determinantes ou constitutivas das realidades experimentalmente controladas. Não se submete a argumentos de autoridade, mas tão-somente à evidência dos fatos. A fundamentação das teorias de Kardec e fruto de observações lógicas que vem de estudos detalhados e resultados observados dos fatos. Os fundamentos que estruturam o Espiritismo não vêm da autoridade e importância de Kardec no cenário científico da época, mas pelos resultados dos métodos aplicados em relação aos fenômenos.

Conclusão

E como o próprio Kardec menciona, há uma reciprocidade entre Ciência e Espiritismo. A primeira sem o segundo se acha impossibilitada de explicar determinados fenômenos. O Segundo sem a primeira ficaria sem apoio e comprovação.



Marcelo J da Silva

Mensagens : 25
Data de inscrição : 18/10/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum